Embalagem fabricada a partir de Bagaço de cana de açúcar

A cada ano, temos visto o desenvolvimento de tecnologias voltadas para mitigar os impactos em virtude da interação que temos com o meio ambiente. Essas ações têm partido principalmente da iniciativa acadêmica.

\r\n

Dentre elas podemos citar o produto gerado na 15ª Conferência Internacional sobre Materiais e tecnologia não convencionais.

\r\n

A USP (Universidade de São Paulo) sediou a conferência, que reuniu dezenas de pesquisados para apresentar trabalhos utilizando materiais alternativos.\r\nDos projetos apresentados, destaca-se a criação de embalagens biodegradáveis e auto desmontáveis para transporte de frutas, hortaliças e bebidas a partir de painéis produzidos com resíduos de bagaço de cana-de-açúcar e resina poliuretana à base de óleo de mamona.

\r\n

Dentre as vantagens apresentadas por essa embalagem, temos as seguintes:

\r\n\r\n

    \r\n

  • \r\n

    Otimização do espaço utilizado

    \r\n

  • \r\n

  • \r\n

    Reaproveitamento de resíduos oriundos da indústria sucroalcooleira

    \r\n

  • \r\n

\r\n

Com relação ao processo de fabricação do material, o bagaço de cana é submetido a uma secagem em estufa, e posteriormente moído para obtenção de uma estrutura que tenha até 8mm, e depois incorporado a este uma resina poliuretana à base de óleo de mamona. Essa composição é direcionada a uma prensa termo hidráulica, para dar forma e estrutura de painel. Foram realizados diversos ensaios físicos e mecânicos para determinar densidade, inchamento em espessura, a absorção de água e resistência à flexão.

\r\n

 A partir desses painéis foram fabricados três modelos de embalagens: transporte de bebidas, transporte de frutas médias (laranja, pera e maçã) e embalagem auto desmontável para transporte de frutas pequenas (morangos e uvas).

\r\n

Com isso vemos que é crescente a necessidade de desenvolvimento de alternativas com vistas a mitigar os impactos causados ao meio ambiente.

\r\n

No qual a ação de cada um exerce um papel fundamento na manutenção de um meio ambiente equilibrado, em prol do desenvolvimento sustentável.